top of page
  • Foto do escritorEleve Science

Novas Abordagens Metodológicas: uma estratégia para avaliação de segurança de produtos e substâncias


Testes em animais e a busca por alternativas

Você já parou para pensar na jornada que os produtos que utilizamos passam antes de chegarem às prateleiras? Por décadas, muitos desses produtos foram testados em animais como cobaias, uma prática que, além de questionável do ponto de vista ético, nem sempre era eficaz. Felizmente, estamos em uma era de mudança, onde a ciência está abraçando novas abordagens para avaliar a segurança dos produtos que usamos diariamente.

 

Garantir que um produto é seguro para nós é essencial, mas como determinamos isso? É preciso avaliar os riscos!

 

A segurança de um produto ou substância pode ser determinada por estudos de avaliação de risco toxicológico, pelo qual todas as informações sobre aquele produto ou substância avaliada são agrupados, e por meio de alguns cálculos a segurança pode ser determinada.

Um exemplo de teste que foi utilizado por muito tempo como ferramenta para avaliação de risco de produtos tópicos é o teste de Draize, e seu principal objetivo é a obtenção de dados sobre a ocorrência de corrosão e irritação na pele após a exposição a substância que é necessária a obtenção dessas informações. Embora seja um teste que traz informações bastante completas, é inegável a crueldade pelo qual os animais utilizados nesse ensaio são submetidos, com o possível desfecho de morte do animal ao final do ensaio.


 Fonte: Banco de imagens CANVA (2024).


3R’s: Reduction, Replacement e Refinement (Redução, Refino e Substituição)

Antes da década de 50 já era perceptível o desconforto de alguns cientistas em relação ao uso de animais em pesquisa, e foi então com a publicação do livro: “The Principles of Humane Experimental Technique” que traduzindo do inglês significa “O princípio das Técnicas experimentais humanas”, de Russell e Burch que tivemos um marco na história com a abordagem do princípio dos 3R’s na ciência, provocando a reflexão em relação aos testes que utilizam animais.

Surgindo então uma tendencia mundial no que diz respeito aos ensaios de segurança, desta vez com um olhar diferente, pensando em testes que poderiam ser alternativos.

 

3R’s: redução do número de animais utilizados, aprimoramento dos métodos de teste e substituição dos testes em animais por alternativas mais éticas e eficientes.

 

Da Crueldade à Inovação: A Ascensão das NAM’s

Com a conscientização sobre a necessidade de mudança, surgiram os métodos alternativos, mais recentemente conhecidos como as Novas Abordagens Metodológicas (NAM’s). Essas novas metodologias buscam entender os caminhos pelos quais substâncias podem causar efeitos adversos no organismo humano, sem recorrer ao uso de animais.

Após a publicação do princípio dos 3R’s e a virada de chave que essas informações novas promoveram na comunidade, foram estabelecidas gradativamente novas formas de condução da avaliação de risco e com isso o desenvolvimento de novos testes para avaliar os mecanismos de toxicidade com o objetivo de determinar a segurança de substâncias ou produtos.

 

Desvendando os AOP's: Caminhos de Efeito Adverso

Entender como substâncias afetam nosso corpo é essencial, e os Caminhos de Efeito Adverso (AOP's) nos ajudam a fazer isso sem prejudicar os animais.

Suscintamente, para uma substância/produto gerar um efeito tóxico, é necessário que ocorra uma atuação no organismo humano e essa atuação no organismo pode ser denominada como um mecanismo de ação. As substâncias/produtos geram efeitos tóxicos quando atuam nesses mecanismos de ação que são denominados “AOP”.

Para entender a possibilidade de ativação desses mecanismos, são utilizados um ou um grupo de testes (NAM’s) que detectam a ativação desses mecanismos de ação.

 

Quando há um conjunto de respostas obtidas após a aplicação de NAM’s, é possível a determinação da segurança de uma determinada substância/produto. Tais metodologias podem ser conclusivas e substituir completamente o uso de animais ou podem atuar como metodologias complementares quando associadas aos testes em animais, nesse caso as NAM’s atuam na redução e/ou refino do uso de animais.

Existem diversas estratégias para identificação dos mecanismos de ação que podem gerar os efeitos tóxicos no organismo, e dentre as estratégias de NAM’s é possível subdividir os tipos de métodos que podem ser aplicados:

 

- In silico: envolve modelos computacionais e softwares específicos para avaliação de risco.

- In chemico: envolve métodos que não necessitam de modelos biológicos e contemplam análises com reações químicas.

- In vitro: envolve modelos biológicos e avaliação de mecanismos de ação específicos de acordo com o mecanismo de ação que está sendo investigado.

 

Uma Nova Era na Avaliação de Segurança

“A avaliação de risco do século 21 permite o uso do melhor da ciência da informação pré-existente objetivando uma futura avaliação de segurança robusta, transparente e que garanta a segurança humana e sem o uso de animais” (D’Ávila, Renato, Webinar, 2023)

Graças aos avanços em NAM’s, desde que desenvolvidos de forma adequada e em concordância com as recomendações do órgão internacional OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), tem sido uma alternativa viável para aplicação dos 3R’s.

Atualmente, já existem muitos métodos padronizados e aplicados durante uma avaliação de risco e que são capazes de substituir os testes em animais, garantindo aos consumidores uma escolha responsável e consciente.

 

Como você poderia participar desta movimentação mundial?

 

Agora que você sabe mais sobre como os produtos são testados, que tal conhecer um pouco mais sobre os produtos que você escolhe da próxima vez que for às compras? O seu conhecimento e consciência por esta temática permitem que você faça escolhas inteligentes por produtos e empresas que se comprometem com o princípio dos 3R´s e façam parte dessa mudança para um mundo mais ético, compassivo e inovador.

 

Camila Mini

Bruna Fonseca

Franciane Marquele-Oliveira

 

Referências: 

Parish, S. T. et al. An evaluation fram



ework for new approach methodologies (NAMs) for human health safety assessment, Regulatory Toxicology and Pharmacology, v.112, 104592, 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.yrtph.2020.104592.

 

Schmeisser, S. et al. New approach methodologies in human regulatory toxicology – Not if, but how and when!, Environment International, v. 178, 108082, 2023. DOI: https://doi.org/10.1016/j.envint.2023.108082.

 

Webinar: Novas metodologias de abordagem (NAMs) para avaliação de segurança humana e ambiental de ingredientes e produtos cosméticos sem o uso de experimentação animal. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=aLC4200GhLc&ab_channel=Laborat%C3%B3rioToxIn>.

 

 

 

86 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page