Predição de irritação, corrosão e fototoxicidade cutânea in vitro

O ensaio

Predição de irritação in vitro: seguindo as regulamentações da OECD TG 439, o ensaio é realizado a partir da epiderme reconstituída em laboratório e permite a avaliação de substâncias quanto ao seu potencial irritante durante a fase de P&D.

Corrosão cutânea in vitro:  seguindo as regulamentações da OECD TG 431, o ensaio é realizado a partir da epiderme reconstituída em laboratório e permite a avaliação do potencial corrosivo da substância durante a fase de P&D.

Predição de fototoxicidade: Seguindo as regulamentações da OECD TG  432 o teste tem a capacidade de detectar o potencial fototóxico de uma substância ou produto em desenvolvimento através da utilização de células em monocamada ou em modelo de epiderme reconstituída em laboratório. No ensaio o modelo celular é exposto à substância teste e em seguida exposto a irradiação UV. O método é capaz de prever a potência fototóxica da substância em teste que simulam as condições de uso.

Av. Dra. Nadir Águiar, 1805 - Jd. Dr. Paulo Gomes Romeo, Ribeirão Preto - SP, 14056-680

Tel (16) 3315-9926/0735